Três atitudes para impulsionar a sua vida. Tome-as agora!

É hora de criar, reinventar-se e trabalhar. Para isso, você precisa ter disposição e foco. Não perca tempo com bobagens e afaste-se dos “vampiros” que sugam sua energia e concentração. Calma, vou explicar.

A semana que passou foi pesada e como não bastasse a pandemia global, a qual tende a não durar por muito mais tempo, enfrentamos as disputas políticas que colocam mais gasolina no fogo, em uma economia que está patinando há algum tempo e só precisa de um pouquinho de previsibilidade para decolar novamente.

Fica ministro, sai ministro, entra ministro, o dólar explode e a Bolsa despenca, mas o mercado já precificou a crise gerada pela pandemia global. O resto é especulação.

Daqui a pouco as coisas no mercado financeiro irão se acalmar e tudo voltará ao normal. Tem sido assim há mais de cem anos e olha que já tivemos duas guerras mundiais nesse período, com bombas destruindo tudo. Hoje, a economia está de pé e nada foi destruído, ela só parou, momentaneamente.

Vou lhe sugerir três mudanças de comportamento, estou certo que ao menos uma delas lhe fará bem:

1. Esqueça o noticiário político-econômico

Se você ler as principais notícias de política e economia de hoje, provavelmente vai ficar ansioso, angustiado, tenso, com insônia e viciado em barbitúricos. Sugestão: não queira acompanhar tudo, porque aquilo que é notícia hoje e lhe faz perder uma noite de sono, na semana que vem, ninguém mais se lembra, pois haverá outro fato alimentando os noticiários e desestabilizando você.

Sabemos que o PIB vai cair, a economia vai sofrer, as contas públicas sairão do controle, haverá recessão, etc, mas estamos longe do precipício. Se você ficar se lamentando, perder a fé, a motivação, o otimismo e a capacidade de andar para frente, quem vai sofrer as consequências será você e sua família.

Quanto àquele pessoal que gerou a confusão e tirou o seu sono, eles se acertam e ficam bem, sempre foi assim.

E quanto a você? Poupe sua energia e mantenha seu foco. Lembre-se que o Brasil está hoje em uma situação macroeconômica muito melhor do que esteve nas crises anteriores dos últimos quarenta anos. Temos reservas cambiais suficientes, inflação controlada, taxas de juros atrativas, capacidade produtiva, sistema financeiro sólido e um povo ávido por trabalhar.

Vivi intensamente aquela fase de crises políticas com inflação de 1% a 2% ao dia, em um Brasil com reservas cambiais quase zeradas. Muitos dos que criaram aquelas crises políticas, no passado, ainda estão hoje nos bastidores. Pense nisso e toque o seu barco. 

2. Seja seletivo nas mídias sociais, menos acesso e mais qualidade

Do outro lado, naquele ambiente mais belicoso das redes sociais, torcidas uniformizadas de políticos e partidos brigam como gladiadores até a morte, todos com a convicção que vão impor sua vontade, resolver os problemas dos Três Poderes e eliminar a “imprensa golpista”.

O Twitter, por exemplo, é um campo minado onde até profissionais de destaque mostram suas fraquezas e são fuzilados pelos pelotões das torcidas adversárias. Um ambiente que, na pratica, pouco oferece de concreto para a estabilidade do país.

Outras redes estão repletas de trincheiras, com pessoas bem-intencionadas, mas que às vezes chegam atrasadas nas notícias, fazem barulho e desfazem amizades por imaturidade.

Dizia um amigo, grande economista, que no Facebook e no Instagram o sujeito conta mentiras para seus conhecidos, enquanto no Twitter fala as verdades para gente que nem conhece e nunca viu, onde 70% dos perfis são falsos e as discussões não geram um centavo para o PIB do país.

Acredito que é desnecessário dizer, porque você deve ser seletivo nesses locais e se possível, se afastar e não perder seu tempo com bobagens.

3. Seja otimista e poupe energia para poder criar, fazer e ser feliz

Guarde sua energia para criar coisas novas, gerar empregos, trabalhos, produtos, novos processos operacionais, fazer network e amigos, ajudar, ensinar e reaproximar pessoas e, também, trabalhar muito. Esse é o momento para isso e tenha em mente que, se você quer mudar o Brasil e ajudar pessoas, não será postando e brigando nas redes sociais que você terá sucesso.

Ao postar suas opiniões com eloquência e assumir posições radicais, você não está conquistando espaço, mas sim, ganhando alguns “blocks” e correndo o risco de, se um dia você precisar realmente postar algo importante e sério, as pessoas não vão ler, pois já adotaram o costume de lhe “deletar” antecipadamente.

A busca da Felicidade

Epicuro, filósofo grego, criticava o desperdício de tempo e dizia que o propósito da vida é a busca da Felicidade. Definiu a felicidade como o bem supremo (ponto em que discordo dele), mas sempre alertou aos seus discípulos que: “ser feliz exige trabalho duro”.

Aquilo em que você acredita tem muito mais chance de acontecer com você. Fé e pensamento positivo. Vamos trabalhar duro, criar, ajudar pessoas, fazer o bem. Não perca seu tempo com coisas que aumentam o seu desgaste mental e não lhe dão tranquilidade para pensar e produzir.

A vida segue! “Bora trabalhar”!

Orlando Merluzzi  (*)


(*) – CEO da MA8-MCG, consultor de empresas, mentor, palestrante e âncora no Portal do Pensamento Corporativo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s