Oito lições que aprendi com grandes mestres corporativos. “Oráculo”

Se eu pudesse dar um conselho aos jovens talentos no mundo corporativo, diria: “escute sempre os anciãos, se eles não tiverem tempo, incomode-os

1) Se você é o CEO, faça com que seus colaboradores pensem como um CEO.

2) Você não é presidente, você está presidente.

3) Você só será um bom líder quando conseguir formar líderes melhores do que você. Por isso, cerque-se de pessoas com insuportável ambição de sucesso.

4) Se você está no topo monitore o termômetro da sua vaidade, pois ele é que determinará até quando você estará na função.

5) Aprenda a usar política e diplomacia nos palcos e nos bastidores, você será julgado pela plateia e pelos assistentes de camarim.

6) Se você prometer algo para a sua equipe, cumpra, nem que isso custe o seu sangue e o seu bônus.

7) Você não pode determinar as relações pessoais na empresa, mas tem obrigação de medir o clima organizacional e será responsável pelas doenças corporativas sob a sua gestão.

8) Como gestor você pode ser um transatlântico, uma ilha ou um oceano. No oceano o barco navega ou afunda e a ilha permanece inerte enquanto as coisas acontecem ao seu redor.

O.M.

gestão carreira liderança

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s